Dropshipping: vale a pena esse modelo de comércio online?

O crescimento do e-commerce trouxe também novas formas de vendas que têm substituído os tradicionais sistemas de estocagem e logística. Uma delas é o dropshipping que, segundo alguns especialistas, contribuiu para o sucesso de alguns gigantes do varejo.

Neste artigo, você saberá como funciona o dropshipping e quais as vantagens e desvantagens para quem já tem ou está pensando em investir nessa estrutura de negócio. Continue a leitura e confira a seguir!

O que é dropshipping?

A expressão vem da junção de duas palavras do inglês: drop (largar) e shipping (remessa). Na prática, quando uma empresa faz dropshipping, significa que ela vende e que outra empresa fica responsável por cuidar do estoque, inclusive do armazenamento e da entrega do produto.  

Ou seja, nesse sistema há duas pontas responsáveis pela venda direta ao consumidor: a empresa vendedora, que tem o comércio online e intermedia a transação, e o fornecedor, que tem a mercadoria e cuida da entrega do produto conforme acordado na negociação. A detentora do e-commerce funciona como uma “vitrine de produtos”, ou seja, ela não tem estoque nem sistema de logística próprios. Quem se encarrega disso são os fornecedores ligados a ela.

Nesse formato de vendas, os lucros são divididos entre a empresa intermediária e o fornecedor. Isso agiliza as transações comerciais e reduz custos, o que tem feito várias empresas procurarem por esse modelo para colocar os seus produtos no mercado.

Funcionamento

Existem diversas plataformas de marketplaces (empresas intermediárias que agregam fornecedores para o dropshipping) e, em todas elas, o processo é bem simples.

O primeiro passo é o cliente acessar uma dessas plataformas, escolher os produtos e realizar a compra. Assim que o pagamento é confirmado, o fornecedor parceiro que tem a mercadoria recebe o pedido, faz a separação no seu estoque e os envia ao cliente. Esse envio pode ser feito por uma transportadora ou pelo próprio correio, a critério do fornecedor.

Alguns exemplos de grandes empresas mundiais que possuem esse modelo de negócios são Amazon, Ebay e AliExpress. No Brasil, o marketplace do Magazine Luiza tem crescido muito, especialmente a partir da pandemia, quando vários pequenos fornecedores procuraram a varejista para anunciar e vender os seus produtos.

Vantagens do dropshipping

Algumas das principais vantagens desse modelo são as seguintes:

Baixa necessidade de capital de giro

Esse é um dos principais atrativos para quem deseja investir nesse modelo de comércio online. Uma vez que não há necessidade de estoques e estrutura física para muitos funcionários, pode-se iniciar esse negócio com um investimento relativamente baixo se comparado ao varejo tradicional.

Diversidade do portfólio

Não existe uma limitação de fornecedores no dropshipping. Logo, o marketplace pode oferecer um portfólio bastante diversificado, o que lhe permite aumentar a sua base de clientes.

Flexibilidade para gerir o negócio

Outra grande vantagem do modelo é poder administrar o negócio de qualquer lugar. Além disso, não há preocupação de precisar investir em estrutura física quando os negócios começam a crescer.

Desvantagens do dropshipping

Por outro lado, é preciso considerar algumas desvantagens do sistema, como:

Falta de gestão sobre os estoques

Ao mesmo tempo que não ter estoques físicos é uma vantagem, isso pode ser um problema no caso de falta de mercadoria. Logicamente, quando fornecedores e empresas intermediárias negociam o dropshipping, a reposição de estoques é um dos pontos que consta no contrato. Porém, eventualmente, a falta de mercadorias pode não ser reposta com a velocidade necessária para atender bem o cliente, o que pode gerar algum desgaste no relacionamento comercial.

Problemas na entrega

As empresas não estão livres de atrasos, extravios e produtos entregues danificados, por exemplo. Se isso acontecer, o cliente não reclamará ao fornecedor, mas ao marketplace no qual fez a compra.

Alta concorrência

Por fim, é preciso considerar a grande quantidade de marketplaces que existem hoje no mercado. Um mesmo fornecedor pode ter os seus produtos em diferentes plataformas, o que, eventualmente, pode gerar uma guerra de preços. Isso acaba beneficiando os grandes players, que têm mais chances de vendas em escalas maiores.

No link abaixo, saiba mais sobre os cuidados que você precisa ter caso esteja pensando em iniciar um dropshipping. Aproveite e siga o canal da Copiloto Contabilidade no YouTube para mais conteúdos como este!

Dropshipping é legal no Brasil? Revelando os pontos obscuros (Cuidado!) | Copiloto Contabilidade – YouTube

ATENDIMENTO
(21) 3433 7949
WHATSAPP
(21) 97666 2098
E-MAIL
clique aqui
Este site faz uso de cookies para melhorar a sua experiência de navegação e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos sites, você concorda com tal monitoramento.